Mulheres na linha de frente

0

Entrevista com Dra. Adriana Zenaide – Psiquiatra

WhatsApp Image 2021 03 08 at 9.41.11 AM 225x300 - Mulheres na linha de frente

O Dia da Mulher representa luta, história e celebração de conquistas. Por isso, em homenagem a essa data, trazemos dois exemplos de mulheres que continuaram atuando em prol da saúde desde o início da pandemia de Covid-19.

 

Entrevista com Dra. Claudia Beatriz – Presidente do Sindicato de Médicos de Pernambuco.

WhatsApp Image 2021 03 08 at 11.08.55 AM 265x300 - Mulheres na linha de frente

HospitalMed: Você é uma mulher em uma posição essencial no momento atual. Ainda assim consegue enxergar barreiras criadas pela misoginia no seu ambiente de trabalho?

Dra. Adriana: Apesar de saber que práticas machistas ainda são frequentes, sempre tive muito respeito das equipes a que pertenci e pertenço, e o que prevaleceu foi o meu comprometimento e responsabilidade com os que me disponho a cuidar. Recebo Feedbacks muito interessantes e animadores dos meus pacientes, o que acredito que reflita na minha vivência tanto particular quanto de equipe! 

HospitalMed: Como é seu dia-a-dia como mulher e profissional? O quão difícil você considera conciliar a rotina entre casa e trabalho?

Dra. Adriana: Eu sou de uma geração em que a mulher já estava inserida no mercado de trabalho e precisava sim trabalhar além do lar, até por uma questão de realização pessoal mesmo. Então as adaptações ocorreram naturalmente. Primeiro vieram os anos de universidade em tempo integral e depois, as responsabilidades do trabalho. Às vezes pode ser uma ‘maratona’, mas é uma questão de organização e sinceramente, é delicioso!

Eu adoro minha rotina, pra falar a verdade. E não me veria feliz como sou se não tivesse meu trabalho e meus pacientes. Há uma troca tão gostosa e um aprendizado engrandecedor nessa relação que pra mim se tornou já fundamental nesses quase 11 anos de vida médica.

 

Dra. Claudia Beatriz é Presidente do Sindicato de Médicos de Pernambuco.

HospitalMed: Você é uma mulher na linha de frente e numa posição essencial no momento atual. Ainda assim consegue enxergar barreiras criadas pela misoginia no seu ambiente de trabalho?

Dra. Cláudia: Sim, ainda existe, diria um machismo estruturado na sociedade. Mas é o trabalho e o mérito que nos traz  até aqui. E a certeza que essas barreiras são combatidas diariamente com muito trabalho, coragem, inteligência e resultados. Vamos continuar lutando por espaços e remuneração mais justos e relações de respeito. 

HospitalMed: Como é seu dia-a-dia como mulher e profissional? O quão difícil você considera conciliar a rotina entre casa e trabalho?

Dra. Cláudia: Conciliar as múltiplas atividades é um verdadeiro desafio. As dificuldades são superadas ao realizar tudo com amor, pois  já suaviza e faz as coisas fluírem. E vou moldando com organização e gerenciamento das prioridades, dedicando a energia e atenção necessária que cada situação requer. E claro que conto com uma excelente rede de apoio na família (pais, marido, irmãs) e no trabalho (amigos, diretores, colaboradores e parceiros).

COMPARTILHAR