Acordo bilionário entre Brasil e China pode trazer duas fábricas ao Ceará

0

Investidores chineses estão depositando suas fichas no Nordeste brasileiro. Nesta terça-feira (4), o governador do Ceará, Camilo Santana, recebeu representantes do China Development Bank (CDB) e da empresa China Meheco Corporation. Com o objetivo de financiar projetos na área hospitalar no Brasil, os asiáticos firmaram acordo e o Governo do Ceará confirmou o investimento de U$ 4 bilhões na saúde do Estado.

A empresa chinesa Meheco opera na produção de fármacos e foi habilitada pelo CDB para executar os projetos. Financiamentos e parcerias com o Estado são aguardados, mas também intervenções em obras no setor privado do Ceará. Um dos focos já visualizados pelos investidores é o Polo Industrial e Tecnológico da Saúde (PITS).

A comitiva da China visitou o PITS e a Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE Ceará), no intuito de fazer um estudo de viabilidade para a instalação de duas fábricas nestes pontos visitados. Segundo o Governo do Ceará, o acordo Brasil-China é bastante amplo e os primeiros passos serão dados no estado.

Segundo o  assessor Especial para Assuntos Internacionais do Governo do Estado, Antonio Balhmann, “o valor que será investido vem desse acordo entre os países e o CDB é o banco do governo chinês que vai viabilizar a realização desses projetos, através de empresas habilitadas”. Estiveram presentes na comitiva o chefe do CDB Internacional, Lei Zeyu; o chefe do CDB no Brasil, Yuankun Xu, o representante da Meheco para a América Latina, Roberto Jiso e pelo grupo Bomcobras, a presidente Wang Shu wei e os executivos Min Ye, Adriano Figueiredo e Bruno Gonçalves.

COMPARTILHAR