7 tipos de alergia

0

O estilo de vida adotado em grandes cidades pode trazer diversas consequências prejudiciais à nossa saúde e bem-estar. Fatores ambientais desencadeiam alergias, que são a resposta do sistema imunológico à exposição do organismo a agentes em pessoas geneticamente predispostas.

Alergias acometem indivíduos de todas as faixas etárias, atingindo atualmente quase 40% da população em países industrializados, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

Pessoas alérgicas não podem ser curadas da condição, mas tratamentos e prevenções ajudam a trazer conforto e evitar o desenvolvimento de reações de sensibilidade. A seguir, confira alguns dos tipos mais comuns de alergia e suas particularidades.

  1. Alergias respiratórias

Uma das alergias mais frequentes no Brasil, a rinite alérgica, manifesta-se em obstrução nasal, espirros, coriza, fadiga e alterações do paladar e olfato. Asma e sinusite também são alergias de base respiratória, e podem ser desencadeadas em conjunto, em crises de falta de ar, tosse, e dores fortes. Alergias respiratórias em geral são facilitadas em ambientes com mudanças frequentes de temperatura, fumaça e poluição, exercícios excessivos, infecções e odores fortes.

  1. Alergias alimentares

Reações adversas a alimentos podem ser de origem alérgica, e oferecem perigo, se não forem diagnosticadas e prevenidas a tempo. Alguns sintomas incluem irritações na pele, náuseas e diarreia, e casos de obstrução das vias respiratórias – que podem levar à morte. Amendoim, ovos, leite de vaca e crustáceos são alguns dos alimentos mais causadores de alergias.

  1. Alergia a ácaros

Ácaros são seres não visíveis a olho nu, que se alimentam de pele morta, proteínas e fungos, e vivem em superfícies como travesseiros, cortinas, tapetes e produtos de pelúcia. Suas fezes são altamente desencadeadoras de alergias respiratórias, e causam crises de rinite, sinusite, dermatites e asma.

  1. Alergia a animais

As alergias a animais mais comuns são a gatos e cachorros, e não somente são provocadas por pelos. Proteínas da urina e saliva dos animais geram reações alérgicas por meio do contato com roupas e pele contaminadas.

  1. Alergia a pólen

Comum em regiões de clima mais elevado, a alergia a pólen tem os mesmos sintomas das alergias respiratórias, e são provocadas pela inalação dos grãos de pólen.

  1. Alergias na pele

Dermatite, urticária, e estrófulos são alergias herdadas geneticamente, e se manifestam na forma de reações dermatológicas, como lesões inflamatórias, coceiras, ferimentos ou placas avermelhadas.

  1. Alergias a medicamentos

Reações de efeito negativo a medicamentos são associadas ao sistema imunológico, que reage a medicamentos, interpretando-os como substancias danosas. A partir da primeira dosagem, as seguintes desencadearão na ação de anticorpos, e, consequentemente, na reação alérgica.

Algumas dicas simples para manter ambientes livres de agentes provocadores de alergias são: manter janelas abertas, estimulando a ventilação de cômodos, fazer a limpeza de superfícies frequentemente, trocar travesseiros e colchões sempre que necessário, e encapá-los contra ácaros.

Pessoas que sofrem com alergias de qualquer tipo devem procurar a ajuda de especialistas, como clínicos gerais, imunologistas e alergistas, que podem diagnosticar e orientar tratamentos alergênicos.